Como escolher um novo imóvel: 18 perguntas para fazer ao corretor

  • por João Paulo
  • 2 meses atrás
  • 1

Você tem ideia do que perguntar ao corretor antes de comprar seu imóvel? Afinal, escolher um novo imóvel envolve decisões importantes.

Assim como, requer atenção a pontos essenciais para evitar dores de cabeça e prejuízo com o seu investimento.

Principalmente, para valores altos ou bens adquiridos na planta, por exemplo.

O ideal é contar com a ajuda profissional de corretores de imóveis da sua confiança e também observar a experiência, solidez e tradição das incorporadoras e construtoras envolvidas.

Então, se você já está de olho no apartamento ou casa dos seus sonhos e está começando a pesquisar agora, conheça as 18 perguntas que ajudarão você a assinar o contrato com segurança.

18 perguntas para escolher um novo imóvel com segurança

Saber como escolher um imóvel requer conhecimento não só do bairro ou cidade, mas também quanto às necessidades diárias de quem irá morar no local.

Principalmente, se você tiver uma família grande, deve-se redobrar o cuidado com a pesquisa do patrimônio, já que os desejos e exigências serão variados.

Mesmo que você more sozinho ou compre para investimento, é preciso pensar em diferentes aspectos ligados à região e ao imóvel. Assim como, devem-se considerar os custos de manutenção do imóvel e o custo de vida, por exemplo.

Sou João Paulo, gerente comercial na Chemin Corp e preparei essa matéria com base na minha experiência ajudando centenas de clientes a tomarem uma boa decisão nesse importante momento. Confira!

1. A localização é boa?

Provavelmente, avaliar bem a localização é um dos pontos mais importantes em como escolher um imóvel. 

Especialmente, para investidores ou quem busca mais qualidade de vida e facilidade na rotina. 

Segurança, opções de transporte público, comércio, unidades de saúde e presença de áreas lazer são pontos a serem avaliados.

2. Como está a valorização da área?

Outra questão chave nesse assunto é a valorização do local. Geralmente, o corretor conhece bem o bairro e pode te passar as perspectivas de crescimento do lugar. 

A tradição da vizinhança e os investimentos feitos nela farão com que se reduzam as chances de perdas no preço do bem no futuro. 

3. E quanto a infraestrutura da região, ela atende bem a mim ou a família?

Depois, mais do que conhecer a região e os benefícios da localização, também é preciso pensar na infraestrutura. 

O bairro tem escolas ou universidades para os filhos? Possui áreas para a prática esportiva? 

Tem mobilidade para crianças e adolescentes? Conta com supermercados, bancos e farmácias?

Pergunte tudo isso. Afinal, deve-se pensar nas necessidades da família toda e confirmar se a área pretendida realmente atende às demandas e desejos de todos. 

Se morar sozinho, o processo fica mais fácil, mas também não deve ser ignorado. Pense no que de fato é importante no seu dia a dia. 

4. Sobre a vizinhança, ela é amistosa e combina com o seu estilo de vida?

Outro cuidado em como escolher um imóvel está no perfil da vizinhança. Embora muitas pessoas acabem descuidando desse ponto, ele é fundamental.

Já pensou você querer tranquilidade e acabar comprando um imóvel onde o vizinho faz festas que duram a madrugada ou o fim de semana todo?

Então, para evitar essas surpresas desagradáveis, pergunte ao corretor sobre o estilo de vida local. 

Assim como, a faixa etária média e as principais características dos moradores. Tudo isso te ajudará a saber se o lugar combina com você e com seus objetivos.  

5. Como é o trânsito da região?

Em algumas grandes cidades, esse é um ponto fundamental. Afinal, é difícil encontrar uma região que não tenha trânsito nos horários de pico.

Dessa forma, avalie e pergunte ao corretor sobre as vias alternativas para os períodos de rush, a facilidade de acesso e até a influência do barulho das avenidas próximas ao imóvel.

6. Quantas vagas de garagem o imóvel possui? São cobertas?

Aproveitando a pauta do trânsito, veja que a quantidade de vagas de garagem também é um questionamento muito importante no momento de escolher o seu imóvel. 

Afinal, é comum que mais de uma pessoa da família possua veículo e precise guardá-lo. Lembre-se, as vagas de garagem devem constar na escritura, ok?

7. O imóvel é adequado?

Tão importante quanto avaliar a região, é avaliar o imóvel em si. 

Ele deve ter a quantidade de cômodos para acomodar a família com conforto. 

A infraestrutura oferecida também deve ser considerada. Áreas comuns como piscina, sauna, academia, quadras e sala de jogos, por exemplo, são ideais para a diversão e o lazer de todos. 

Portanto, além de pensar em localização e bairro, verifique as comodidades que o condomínio oferece.

8. A posição do imóvel é sol da tarde ou da manhã?

Pode parecer besteira ter esse tipo de preocupação. Entretanto, a posição solar do imóvel faz toda a diferença. Inclusive, no preço. 

Geralmente, aqueles que pegam o sol da manhã têm custo de aquisição mais elevado, pois a incidência de calor será menor e eles serão naturalmente mais frescos. 

Da mesma maneira, a ventilação do apartamento e a vista também devem ser quesitos importantes no momento da decisão.

9. Quais são as condições do imóvel? 

É essencial que você pergunte ao corretor sobre o estado geral do bem, se você for comprar imóveis usados. Sobre esse ponto, a idade da construção conta bastante. 

Pergunte se precisa de reforma e quais são as exigências para fazer a obra, caso necessário.

Faça as contas para descobrir se a soma dos reparos vale a pena, frente ao valor e valorização do patrimônio. 

Hidráulica e elétrica, por exemplo, são alguns dos consertos mais comuns e dispendiosos.

10. Existe perspectiva de valorização do imóvel?

Geralmente, quando o bem é adquirido na planta ou em pré-lançamento, existe uma valorização natural ao longo da construção. Assim como, na entrega das chaves.

Entretanto, qual é essa expectativa? Pergunte ao seu corretor. 

Em imóveis mais antigos, também é bom ter uma ideia da tendência de valorização. Afinal, ninguém quer comprar um patrimônio que vá desvalorizar com o passar do tempo.

11. Existe taxa de condomínio? 

Tenha em mente também que, além do valor de compra, podem existir outros custos fixos no imóvel. Por exemplo, com o condomínio. 

Esse custo é mensal, conforme a infraestrutura e serviços do empreendimento, variando bastante de região para região. 

Por isso, pergunte ao corretor sobre essa despesa e o quais itens estão inclusos no seu pagamento.

12. Quais os custos extras relacionados ao imóvel?

Um apartamento ou casa não é feito apenas do seu valor de aquisição e condomínio, certo?

Por exemplo, o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), varia de acordo com a região e tamanho do imóvel. 

Vale ressaltar que é importante saber o valor das taxas de transferência ao adquirir um imóvel novo. Comumente, elas são o registro de imóveis no cartório, Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), corretagem e outros. 

Alguns condomínios possuem rateio para despesas com água, energia e gás das áreas comuns e de lazer. Fique de olho!

13. Em quanto tempo posso receber o imóvel?

A verdade é uma só: quando o objetivo é se mudar, a maioria tem pressa. Mas, existe um prazo para a negociação e os trâmites acontecerem. 

Por isso, seja um imóvel novo ou usado, verifique quais são as datas prováveis da entrega das chaves. 

Especialmente em bens que estejam em construção, é preciso considerar um atraso de até seis meses da data limite, pois essa é uma tolerância prevista em contrato.

Além disso, em apartamentos ou casas mais antigos, considere o período necessário para a conclusão do negócio, como o tempo de aprovação do financiamento e se programe corretamente.

14. Quais são os documentos exigidos?

Até aqui, você já sabe os cuidados em como escolher um imóvel que incluem custos fixos e variáveis, localização e características do bem.

Agora, é hora de saber questões mais burocráticas da negociação. 

Tanto da sua parte, quanto do corretor, incorporadora ou construtora é necessário apresentar uma série de comprovações de todos os envolvidos na transação. 

Pegue com o seu corretor, previamente, uma lista com todos os documentos exigidos para que você possa providenciar e entregar no prazo. Assim, você evita perder uma boa negociação para outro interessado que esteja com tudo em mãos. 

15. Quanto as formas de pagamento, quais são as opções disponíveis?

O sonho de comprar seu novo imóvel também deve considerar as condições e prazos de pagamento. Ninguém quer ver a sua vida financeira transformada em um pesadelo! 

Além do pagamento à vista, pergunte ao corretor sobre as demais opções disponíveis. 

Geralmente, a negociação pode ser por financiamento imobiliário, com uma entrada e parcelamento do saldo restante ou utilizando o crédito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Em alguns casos veículos, ações e outros imóveis são aceitos como parte de pagamento.

Então, verifique todas as possibilidades, faça suas contas e escolha o caminho mais adequado para o seu bolso.

16. Existe negociação do valor inicial?

Depois de fazer as contas e descobrir todos os recursos à sua disposição, vale a pena questionar o corretor quanto aos descontos. 

É comum eles serem oferecidos para pagamento à vista, entradas maiores ou um determinado plano de parcelamento. 

Ou seja, negocie!

17. Quais são as garantias oferecidas?

O consumidor tem seus direitos totalmente assegurados pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), no momento de adquirir seu imóvel. 

Leia atentamente o contrato, pergunte sobre as garantias oferecidas e, caso esteja inseguro para seguir em frente, busque assessoria jurídica. 

18. Qual a reputação da empresa que está vendendo?

Por fim, quanto mais você souber sobre a reputação do vendedor, maior a certeza de estar realizando um bom negócio. 

Pesquise informações sobre a construtora, incorporadora ou imobiliária em redes sociais e sites de reclamações. Conheça a experiência de outras pessoas e reflita sobre a sua decisão.

Se possível, visite também imóveis prontos ou obras da Empresa, para avaliar o padrão de qualidade. Quanto mais informações, melhor.

Conclusão

Com essas perguntas e seus objetivos bem estabelecidos, escolher um novo imóvel fica mais simples e seguro.

Espero que você tenha gostado desse conteúdo, feito com muito carinho e cuidado para você comprar seu imóvel com mais tranquilidade.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba gratuitamente dicas e informações sobre imóveis, para você ter inda mais segurança em suas decisões. Até a próxima!

João Paulo Kawano, gerente comercial na Chemin Corp.

Compare listings

Comparar